Próxima Conferência do Ciclo “Na Fronteira da Ciência”, a 20 Fevereiro: Vacas Loucas, Leveduras Neuróticas, e Regresso ao Futuro, pelo Prof. Tiago Flemming Outeiro

 Informação recebida da Gulbenkian

O Serviço de Ciência da Fundação Calouste Gulbenkian, em colaboração com a Ciência Viva, vai realizar no Auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian  (Av. de Berna, 45 A) um ciclo de conferências com o título Na Fronteira da Ciência, no qual participarão reconhecidos investigadores/cientistas.   

A próxima conferência   – VACAS LOUCAS, LEVEDURAS NEURÓTICAS, E REGRESSO AO FUTURO  terá lugar no dia 20 de Fevereiro, às 18h00, e será proferida pelo Prof. Tiago Flemming Outeiro,  do Instituto de Medicina Molecular, Universidade de Lisboa. (…)

Junto tenho o gosto de enviar (…) o texto introdutório do Prof. João Caraça, Director do Serviço de Ciência, bem como o currículo do Prof. Tiago Flemming Outeiro e o resumo  da sua conferência.     

Tiago Fleming Outeiro licenciou-se em Bioquímica pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, e foi estudante de Erasmus na Universidade de Leeds, no Reino Unido. Fez depois a tese de Doutoramento no Whitehead Institute for Biomedical Research, MIT, nos EUA, onde desenvolveu o primeiro modelo em levedura para a doença de Parkinson. Trabalhou como Investigador e Consultor na empresa de biotecnologia que ajudou a criar, FoldRx Pharmaceuticals, nos EUA.

Fez o pós-Doutoramento no Departamento de Neurologia do Hospital Geral de Massachusetts, Harvard Medical School onde se focou no estudo de doenças neurodegenerativas, como Parkinson e Alzheimer.

Foi um dos fundadores da BioEPI Clinical and Translational Research Center, empresa de biotecnologia em Portugal.

É convidado para dar palestras nos EUA e em Portugal e organizador de vários congressos e cursos internacionais, tanto em Portugal como no estrangeiro. Participou como avaliador de projectos no âmbito do VI e VII Programas Quadro da Comissão Europeia.

Foi Presidente da Portuguese American PostGraduate Society (PAPS) em 2005-2006, e Chairman em 2006-2007. Presentemente é vice-Presidente do Fórum Internacional de Investigadores Portugueses (FIIP).

É o director da Unidade de Neurociência Celular e Molecular no Instituto de Medicina Molecular (IMM) onde o seu grupo se dedica ao estudo da base molecular por detrás de doenças neurodegenerativas, com o objectivo de desenvolver novas terapêuticas. O seu trabalho tem sido financiado por agências nacionais e americanas, como a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação Michael J. Fox. Mantém ainda uma posição como investigador visitante no Hospital Geral de Massachusetts, Harvard Medical School, EUA.

 

VACAS LOUCAS, LEVEDURAS NEURÓTICAS, E REGRESSO AO FUTURO

 

TIAGO FLEMING OUTEIRO

 

 

Doenças neurodegenerativas como Alzheimer, Parkinson, ou a doença das “vacas loucas” estão associadas com alterações na estrutura de várias proteínas, e com a sua deposição sob a forma de aglomerados proteícos. A maioria dos casos destas doenças são esporádicos, sendo o envelhecimento o maior factor de risco conhecido.

Desconhece-se ainda o papel dos aglomerados proteícos na doença, sendo possível que tenham efeitos nocivos ou, pelo contrário, protectores, sendo esta uma questão fundamental nesta área de investigação.

A levedura Saccharomyces cerevisiae está entre os organismos modelo mais utilizados em laboratório, tendo tido um papel crucial na elucidação de processos biológicos complexos envolvidos em cancro, morte celular, transporte intracelular, e no controlo de qualidade das proteínas.

No laboratório, exploramos as leveduras e outros organismos modelo para estudar a base molecular das doenças neurodegenerativas e assim descobrir novas vias envolvidas na biologia das proteínas associadas com as diferentes doenças.

Várias ferramentas moleculares, como proteínas fluorescentes, permitem observar fenómenos biológicos em células ou organismos vivos, sendo assim possível estudar os processos em tempo real. Novos avanços tecnológicos têm também permitido utilizar proteínas que se pensavam nocivas para aplicações sofisticadas, que nos podem abrir novas portas no futuro para melhorar as condições de vida.

20 de Fevereiro de 2008

Poderá também consultar o site: www.gulbenkian.pt/fronteiradaciencia  para mais informações e assistir à conferência, em directo, através do site:  http://live.fccn.pt/fcg/ (…).

 

Sobre Américo Tavares

eng. electrotécnico reformado / retired electrical engineer
Esta entrada foi publicada em Ciência, Divulgação, Gulbenkian com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s